Bem-Vindo(a) ao Tales of Winterfall
Registre-se para ter acesso a todos os fóruns do RPG e poder interagir com os players. Usuários também podem criar fichas e iniciar seu personagem na história.
Login Registrar-se

Foto

Meio-Orcs, os filhos da selvageria.



  • Por favor, inicie sesión para responder

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

#1
Fuera de línea
em Sab Jul 30, 2016 6:47 pm


avatar




Meio-orcs, os filhos da selvageria.

Por sua selvageria extrema, é muitíssimo raro que orcs tenham relações pacíficas de qualquer tipo com humanos. Tragicamente, o nascimento de um meio-orc será quase sempre resultado de violência.
Meio-orcs não unem, necessariamente, o melhor das duas raças. São mais inteligentes e determinados que orcs (o que não é difícil...), mas não tanto quanto humanos. São mais fortes que humanos, mas não se equiparam aos orcs puros. Sua feiura causa repulsa a quase todos os povos civilizados, e o simples fato de existirem é evidência de que algo horrível aconteceu com uma mulher humana. Mesmo meio-orcs que não nasceram de abuso também
carregam este estigma; ninguém acredita que “humanoides monstruosos” sejam capazes de relacionar-se com amor e respeito.
Meio-orcs também podem nascer do cruzamento entre orcs e outras raças, especialmente goblinoides. Mas isso é muito raro, pois nestes casos nascerá um orc puro (até onde estes monstros mestiços podem ser “puros”). Em geral, ao encontrar um meio-orc, é seguro presumir que sua mãe é humana

Personalidade: Enquanto meio-elfos são positivos e esforçados em mesclar-se à sociedade onde vivem, meio-orcs são o extremo oposto — buscam se isolar, não sofrem de nenhuma carência, não querem “pertencer” a lugar nenhum. Detestam suas linhagens, revoltam-se quando lembrados de que são apenas “metade” de alguma coisa. Ficam mais confortáveis quando sozinhos.
Quando mostram qualquer presença social, em geral parecem rudes e abrutalhados. Também são rebeldes, selvagens, desafiando a autoridade sempre que esta aparece. Alguns, assim como os orcs, só são capazes de conviver em sociedade quando “domesticados” através de intimidação física.
Mas também é preciso lembrar que, por seu sangue humano, meio-orcs são variados em personalidade — e altamente capazes de se adaptar. Podem mostrar comportamento inesperado, surpreendendo o que se espera de seres com origem e aspecto tão rudes.
Assim, o meio-orc amistoso, educado e gentil pode ser infrequente, mas não impossível.

Aparência: Meio-orcs lembram orcs puros, mas em terras humanas ainda podem se fazer passar por “humanos grandes e feios”. A cor da pele traz o tom cinza-esverdeado dos orcs, seus caninos inferiores são maiores, e as orelhas e nariz também parecem grandes demais para o resto da face. São também mais altos e massivos que o humano típico.
A maioria dos meio-orcs usa trajes humanos rústicos, não encontrando sentido em tentar melhorar sua aparência. Outros seguem o caminho contrário, tentam vestir-se com todo o luxo e elegância possíveis, justamente para compensar a feiura física (coisa que poucos efetivamente conseguem).
Quanto à diferença entre sexos, meio-orcs — tanto homens quanto mulheres — muitas vezes exibem traços sexuais muito avantajados, a ponto de causar ainda mais repulsa às demais raças.
Essa é outra razão que pode levá-los a exageros no vestuário, cobrindo-se com camadas e mais camadas de roupa.

Relações: Meio-orcs são estigmatizados por sua descendência orc, muitas vezes apontados como punição divina por delitos passados de seus parentes humanos. São considerados pouco melhores que animais, e tratados ainda pior que os goblins; estes, pelo
menos, são pequenos e conformados com sua posição inferior. Já um meio-orc, forte e cheio de raiva contida, é uma explosão de violência esperando para acontecer!
A maior parte dos povos trata qualquer meio-orc como trataria um orc puro — atacando-o, expulsando-o ou apenas mantendo distância. Sua entrada será barrada na maioria das tavernas, estalagens ou mesmo cidades. Apenas pessoas de bom coração podem, às vezes, dar-lhes uma chance de provar que são civilizados. Em Lamnor, meio-orcs são tratados de acordo com a qualidade de seu trabalho, dedicação, força e capacidade de intimidação.
Na Aliança Negra, são valorizados quando se destacam e punidos como todos os outros quando ficam aquém do que lhes é esperado.

Tendência: Meio-orcs podem ser brutais e instintivos, mas ainda são muito mais “mansos” e tratáveis que orcs puros. Sua tendência típica é Caótica e Neutra — mas pode variar conforme sua criação, e vai surpreender a todos quando surge o sempre inesperado
meio-orc paladino...

Terras dos Meio-elfos: Meio-orcs são relativamente comuns no continente sul, mas mesmo ali não chegam a ter terras próprias e nem formar comunidades exclusivas. Menos selvagens e mais espertos, podem eventualmente conquistar cargos de comando na Aliança Negra — mas o normal é que sejam ainda mais subestimados, por serem parte “humanos fracos”.
Em WinterFall, meio-orcs podem acabar misturados a orcs comuns, onde sua força reduzida (pelos padrões orcs) obriga que lutem mais para merecer algum respeito. Ainda assim, por sua maior esperteza e adaptabilidade, é possível para um meio-orc comandar uma tribo orc de forma mais inteligente e próspera, até mesmo fazendo acordos com outros povos — ou atacando de formas mais astutas. De fato, quase sempre que um bando orc cresceu a ponto
de ameaçar as comunidades do Reinado, isso aconteceu sob a liderança de um meio-orc.
No Reinado, meio-orcs preferem viver em comunidades populosas, onde são apenas “mais um na multidão”, sem chamar tanta atenção. Outros simplesmente se isolam nos ermos, afastados de qualquer pessoa. E sem sentir a mínima falta.

Religião: No geral, meio-orcs odeiam os deuses por permitirem sua existência. Sentem que não pertencem ao mundo de nenhum de seus pais, consideram-se abandonados porque não existe uma divindade olhando por eles.
Mas há aqueles que buscam nos deuses um sentido para suas vidas frustrantes. Esses se voltam para qualquer divindade compatível com sua tendência, mas em geral procuram Ragnar, Keenn, Megalokk ou Tenebra.

Idioma Meio-orcs falam o idioma humano local. Não é raro que saibam falar orc por puro instinto, trazendo no próprio sangue essa língua gutural que não requer alta inteligência.

Aventuras: Meio-orcs não aceitam a si mesmos, muito menos a piedade ou ódio demonstrado por aqueles das tribos e aldeias onde nasceram. Por isso, é frequente que deixem para trás suas terras natais (ou sejam expulsos delas), em busca de cidades onde
se tornam cidadãos anônimos.
Mas outra opção é a vida como aventureiro. Ser dono do próprio destino, viver sem se importar com o que outros pensam, resolver problemas a golpes de machado — essa pode ser a vida mais sonhada por qualquer meio-orc!
Claro, alguns deles tornam-se heróis pensando em conseguir fama, glória ou apenas respeito. Isso infelizmente é ingenuidade, quase nunca acontece. De fato, o único herói épico meio-orc em WinterFall acabou conhecido simplesmente como “grotesco”...

Traços Raciais:• +2 Força, +2 em outra habilidade à escolha do jogador (exceto Inteligência ou Carisma).
• Meio-orcs recebem Duro de Matar como um talento adicional.
• +4 em testes de Intimidação. Meio-orcs são ameaçadores.

Ver perfil do usuário

Mensagem [Página 1 de 1]