Bem-Vindo(a) ao Tales of Winterfall
Registre-se para ter acesso a todos os fóruns do RPG e poder interagir com os players. Usuários também podem criar fichas e iniciar seu personagem na história.
Login Registrar-se

Foto

Medusas, as belas feiticeiras.



  • Por favor, inicie sesión para responder

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

#1
Fuera de línea
em Sab Jul 30, 2016 5:46 pm


avatar




Medusas, as belas feiticeiras.

As medusas são uma raça mágica de mulheres de aparência extremamente bela e sensual, com serpentes no lugar de cabelo. Quase sempre malignas, colecionam as estátuas de suas vítimas em jardins de criaturas petrificadas.
As medusas se acasalam com anões, e têm por hábito petrificar o parceiro após o ato. O bebê, caso seja menino, pertence sempre à raça do pai (e provavelmente será sacrificado). Quando menina, será sempre uma nova medusa. Entre os anões de Doherimm, as medusas são consideradas uma espécie de sereia das profundezas — são muitas as histórias sobre anões seduzidos por elas, que consumam seu amor e terminam como parte de sinistros jardins de estátuas. Muitos membros da raça concordam que não há melhor forma de morrer...
Embora sejam famosas por sua capacidade de petrificar vítimas, a verdade pouco conhecida é que nem todas as medusas podem fazê-lo — as lendas sobre essa sua habilidade são por vezes exageradas. Medusas nascem capazes de atordoar com seu olhar, e mais tarde paralisar, e apenas as mais experientes entre elas dominam a tão temida transformação em pedra. Esta é uma habilidade conquistada com o tempo.
Uma das únicas medusas bondosas de que se tem notícia é Zentura, a famosa escultora que reside na cidade de Vectora, o Mercado nas Nuvens. Curiosamente, Zentura é mesmo uma escultora; não fabrica suas estátuas a partir de criaturas vivas, mas através de seu talento artístico legítimo. Infelizmente, em muitas ocasiões ela tem dificuldade de provar o contrário.

Personalidade: Medusas são amantes da arte e da beleza, ao mesmo tempo em que odeiam a companhia de seres vivos. Para a maioria delas, a serenidade de um jardim de estátuas jamais será superada pelo burburinho de criaturas agitadas e barulhentas.
Mesmo suas próprias filhas são expulsas do covil após atingirem a idade mínima para sobreviver sozinhas.
Assim como as serpentes que formam seus cabelos, as medusas se entregam a longos momentos de imobilidade e contemplação, sozinhas, plenas em si mesmas — mudando para uma fúria insana quando seu santuário pessoal é perturbado. Claro, um monstro capaz de transformar pessoas em pedra com um simples olhar não tem muita dificuldade em conseguir a solidão desejada...
Por outro lado, quando acreditam ser o momento de acrescentar uma nova estátua ao acervo, medusas podem planejar armadilhas complexas que envolvem viajar até povoados para espalhar pistas falsas e atrair novas vítimas.

Aparência: A medusa de WinterFall lembra uma mulher humana muito atraente, com uma cabeleira formada por centenas de pequenas serpentes venenosas (ou tentáculos escamosos que lembram serpentes). Elas têm grandes olhos amarelos, sem pupilas ou íris — mas poucos têm coragem para examiná-los de perto. Todas as medusas são altas e esguias.
Costumam vestir togas leves e, quando precisam passar despercebidas, grandes véus para ocultar os cabelos serpentinos. Mesmo assim, é bastante difícil para elas passar-se por humanas normais — muitas vezes, um simples olhar direto nos olhos basta para acabar com o mais elaborado disfarce.

Relações: Por escolha ou por destino, medusas são solitárias. Quase todas são monstros cruéis, que têm como único prazer colecionar vítimas petrificadas em seus jardins. Quando encontradas, são geralmente caçadas e mortas por aventureiros — poucas desejam ou conseguem um lugar na sociedade. Zentura é uma rara exceção bondosa; é possível que existam outras, viajando com heróis corajosos o bastante para aceitar sua companhia.
Medusas desfrutam de uma relação especial com os anões. Estes seres são resistentes (alguns até mesmo imunes) ao olhar petrificante, mas podem ser transformados em pedra por vontade própria — e muitos aceitam esse destino com plena alegria. Bardos anões consideram as medusas como suas musas inspiradoras, cantando sobre o amor glorioso e intenso entre suas raças. Algumas destas “musas” seduzem anões e acasalam com eles, para depois acrescentá-los a seu harém de estátuas. Outras, eventualmente, retribuem esse amor com sinceridade.
Membros da raça nagah também costumam se sentir atraídos pela beleza serpentina das medusas. Uma vez que membros do povo-serpente também podem ser imunes à petrificação, alianças (e romances) entre estas raças ocorrem com certa regularidade.
Também especula-se que as medusas possam acasalar com certos homens-serpente degenerados que existem nos ermos mais remotos de WinterFall. Se isto é verdade, até agora não foi confirmado.

Tendência: A medusa é tipicamente Leal e Neutra ou Leal e Maligna. Estas não costumam viver como aventureiras, preferindo o isolamento comum à raça. Apenas medusas de outras tendências deixam seus covis para conviver com outros humanoides — e até lutar ao lado deles, como heroínas aventureiras.

Terras das Medusas: Não existem. Não há medusas em número suficiente para formar comunidades de qualquer tipo — e mesmo que houvesse, elas preferem viver isoladas ou disfarçadas.
As medusas mais poderosas são capazes de governar regiões pequenas, ameaçando ou protegendo seus moradores contra outros monstros (muitas vezes em troca de sacrifícios periódicos). Mas mesmo estas são raras.

Religião: Medusas são monstros e, assim, prestam homenagem a Megalokk. Uma história contada de mãe para filha diz que o Deus dos Monstros teria sido o responsável por petrificar a deusa Valkaria; a Deusa da Humanidade é amada pelas medusas, que por esse motivo são atraídas para a capital Valkaria como mariposas pelo fogo. Medusas também veneram Kallyadranoch, Lin-Wu, Tanna-Toh e Tenebra.

Idioma Medusas falam o idioma anão. Com frequência também aprendem o valkar e o terran.

Aventuras: Raríssimas medusas decidem vencer sua natureza eremita e viajar com aventureiros — especialmente porque poucos aceitam sua presença. No entanto, sua maestria natural com o arco, suas serpentes venenosas e seu olhar paralisante são talentos
difíceis de subestimar, muito úteis contra inimigos variados.
Medusas conseguem ser excelentes bardas, ladinas, rangers, monjas e feiticeiras. Esta última opção é bastante cobiçada, devido à utilidade óbvia da magia arcana pedra em carne.

Traços Raciais:• +4 Carisma, +2 Destreza, –2 Força. Medusas são ágeis, confi
antes e exalam sensualidade, mas não chegam a ser muito fortes.
Serpentes. Os cabelos de serpentes da medusa podem ser usados como uma arma natural. Todas as serpentes contam como um único ataque conjunto (não podem ser dirigidas contra alvos diferentes), vale ressaltar que estas são venenosas.
• [b]Olhar Atordoante. Uma vez por dia, como uma ação livre, uma medusa pode tentar atordoar uma criatura a até 9m olhando diretamente em seus olhos. Observações:
- Caso a quantidade de carisma da Medusa seja inferior a constituição da vítima, nada acontece.
- Caso a quantidade de carisma da Medusa seja igual a constituição da vítima, a mesma ficará atordoado, isto é, utilizará suas ações normalmente, mas com grande margem de erro.
- Caso a quantidade de carisma da Medusa seja superior a constituição da vítima, mas inferior a 50 pontos de vantagem, a vítima entrará em estado de paralisia, logo não poderá realizar suas ações.
- Caso a quantidade de carisma da Medusa seja superior a constituição da vítima, e passe 50 pontos a soma do mesmo, o alvo em questão será petrificado.

Ver perfil do usuário

Mensagem [Página 1 de 1]