Bem-Vindo(a) ao Tales of Winterfall
Registre-se para ter acesso a todos os fóruns do RPG e poder interagir com os players. Usuários também podem criar fichas e iniciar seu personagem na história.
Login Registrar-se

Foto

Elfos-da-Guerra, os devotos de Keen.



  • Por favor, inicie sesión para responder

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

#1
Fuera de línea
em Sab Jul 30, 2016 11:06 am


avatar



Elfos-da-Guerra, os devotos de Keenn.

Uma seita foi recentemente revelada nas entranhas de Tapista, Reino-Capital do Império de Tauron. Tratam-se dos Elfos da Guerra.
Tudo começou ainda na época da Infinita Guerra. Malfyndoriel, o maior general de Lenórienn, alertou que os hobgoblins poderiam derrotar os elfos com seus engenhos, mas seu aviso foi descartado pelo regente Khinlanas e os outros generais. Como tais bestas podiam ameaçar a perfeição élfica? Ferido no orgulho, Malfyndoriel abandonou Lenórienn e partiu para o continente norte. Lá, encontrou os minotauros.
Surpreso e satisfeito com aquele povo disciplinado e guerreiro, Malfyndoriel passou a viver entre eles. Claro, antes teria que provar a própria força para evitar a escravidão! Com tempo e esforço, passou a servir uma família influente como instrutor de combate.
Conquistou sua confiança e introduziu a eles sua própria religião — era devoto de Keenn, Deus da Guerra.
Quando soube da queda de Lenórienn, Malfyndoriel já tinha um plano. Aconselhou seus senhores e pupilos a receber refugiados élficos em sua morada, a Villa Escarlate. Foram treinados em combate e introduzidos no culto a Keenn.
Abençoados por Keenn, os elfos-da-guerra tornaram-se guerreiros ainda mais poderosos. Atualmente buscam se reagrupar com os demais elfos e reaver a sua terra perdida.

Personalidade: Os elfos-da-guerra costumam ser ainda mais amargos que os elfos da floresta. Guiados pela vingança buscam reaver suas terras utilizando como principal meio a força bruta.
Segundo alguns seres de Winterfall, sua barbaridade se equipara a dos minotauros, sua malicia a dos Dark elfos e seu orgulho ao dos elfos da floresta.
Em confrontos são exímios combatentes, utilizando das mais variadas artimanhas para vencer-los. Frios e calculistas, não permitem que suas emoções influenciem no rumo da batalha.
Mesmo detendo uma personalidade podre, todos concordam que a sua dança em combate é indescritível, superando os demais elfos.

Aparência: Os elfos-da-guerra são quase idênticos a seus parentes da floresta em todos os aspectos físicos, a principal diferença está na sua força física, bem como na sua corpulência. Devido ao treinamento árduo seus corpos são mais definidos e seus sentidos costumam ser mais afiados.
Outra diferença se dá no uso de armaduras pesadas, bem como na variedade de armas que os elfos-da-guerra utilizam. Dado o tempo investido aos treinamentos normalmente estes elfos dominam não só a esgrima elfica e a sua arquearia, mas também a arte da lança, visando lutar contra inimigos maiores, alguns até mesmo arriscam utilizando maças e machados.

Relações: Os elfos-da-guerra costumam desenvolver laços com os minauros e minotauros, uma vez que estes os acolherem em seu território.
Diferente do que muitos pensam, eles costumam tratar com neutralidade os elfos-da-floresta, a depender da força dos mesmos até mesmo os acolhem e os treinam.
Possuem inimizade natural com orc's e troll's, uma vez que estes tomaram suas terras.

Tendência: A principal tendência entre os elfos-da-guerra é o caos e a neutralidade, não gostam de seguir ordens, contudo não vão contra elas. Costumam preservar o espirito livre dos elfos da floresta e fazem o que bem entendem, quando bem entendem.
Se preocupam com os seus, mas pouco se importam com o que acontece as demais raças.

Terras dos Elfos: Os elfos-da-guerra não possuem uma terra para chamar de sua, mas é possível encontrar grandes grupos residindo na Vila Escarlate junto aos minotauros.

Religião: Uma vez que sua deusa progenitora caiu em desgraça os elfos-da-guerra passaram a cultuar Keen, sendo este seu padroeiro atual.

Idioma Para manter comunicação com os minotauros os elfos-da-guerra aprenderam o tauríco, mas é comum a utilização do elfíco para conversar os de sua especie. Também é possível encontrar alguns elfos que falem Valkar, estes são chamados de "recrutadores" e procuram por elfos-da-floresta interessados na conversão.

Aventuras: Os elfos-da-guerra não costumam se tornar aventureiros, sua vida é regrada e sistemática, preferem dedicar-se por completo ao treinamento com o objetivo de ganhar poder e reaver suas terras.
Os poucos que não aguentam a rotina acabam por se aventurar pelo mundo, buscando outros métodos de adquirir força, seja através de dinheiro ou da magia.

Traços Raciais: • +4 Destreza, +4 Força, +2 Constituição, -2 Carisma, Elfos-da-guerra são poderosos, mas pouco sociáveis.
• Elfos-da-guerra sabem usar espadas curtas, espadas longas, floretes, arcos e lanças.
• +4 em testes de Percepção. Devido aos seus sentidos aguçados.

Ver perfil do usuário

Mensagem [Página 1 de 1]